Um projetos de Eficiência Energética é essencialmente uma consultoria completa, que contempla fornecimento de informações precisas, um relacionamento próximo entre as partes, e até certa dose de negociação e de riscos assumidos e conhecidos - a depende do perfil do cliente e do porte do projeto. 

Confira abaixo detalhadamente como tudo acone

 

1.      Mapeamento dos processos

Seja qual for o segmento, residencial, comercial ou industrial; todos eles tem em comum a existência de processos intrínsecos as atividades que lá se desenvolvem. Processos são sequencias organizadas de tarefas relacionadas entre si com objetivo de realização de um serviço ou produto. Mapear esses processos visa identificar as tarefas e sequencia-las em etapas a fim de entender claramente como se desenvolve o serviço e/ou o produto. Nessa fase é importante a participação de responsáveis pelos processos para que subsidiem o projeto com fartura de informações precisas.

Quanto mais próxima for a relação entre o cliente e os técnicos, mais rápido é o fornecimento de informações, e o processo todo é facilitado.


2.      Identificação de melhorias

Todo processo pode ser melhorado, seja por que suas tarefas se encontram desajustadas, ou porque novas tecnologias podem ser aplicadas. Em nosso caso, a melhoria está relacionada a identificação de consumo de energia elétrica durante a realização das tarefas. A adoção de práticas mais inteligentes e equipamentos mais modernos trazem resultados de redução do consumo de energia elétrica.

Nessa etapa são diagnosticados as proposições de eficiência energética.


3.      Estudo de viabilidade

Na etapa anterior foram propostos projetos cujo objetivo final é a redução do consumo de energia elétrica nos processos relacionados no primeiro item. Cada projeto tem sua eficácia, seu montante de investimentos, sua complexidade, suas dificuldades e seus resultados. No estudo de viabilidade procura-se organizar esses projetos através da ponderação desses vetores, criando uma lista de soluções ranqueadas em função do esforço desprendido (financeiro ou humano) e seu resultado final (economia).

 

4.      Projeção de resultados

Se trata de uma análise com embasamento financeiro e econômico, portanto, passível de mensuração. Com base nessas mensurações estima-se os ganhos a serem aferidos apresentando ao parceiro o quê se pode esperar do projeto de eficiência energética.


5.      Orçamento e cronograma do projeto

Cada projeto carrega em si aquelas circunstâncias descritas na etapa do Estudo de Viabilidade e assim tem, naturalmente, suas particularidades. Com isso cada projeto terá seu orçamento e cronograma físico financeiro a fim de que se possa acompanhar sua evolução.

 

É importante ressaltar que cada Projeto de Eficiência Energética é uma solução personalizada para segmento de atividades – residencial, comercial e industrial – e por isso não há soluções padronizadas prontas.

 

É necessário que se avalie o objetivo do parceiro, sua disposição a correr riscos, fluxo de caixa e pressa por resultados. Pacotes padronizados podem até fornecer resultados, mas com certeza não trarão o melhor resultado, pois cada empresa, cada pessoa possui uma historia diferente e com diferentes culturas e diferentes clientes.


Procure um profissional. Conte com a Evolt.